30 de jul de 2014

Papa Francisco vai a consulta com dentista a pé


Na semana passada, o Pontífice almoçou em refeitório coletivo

O papa Francisco foi a pé para uma consulta com seu dentista, nesta quarta-feira (30), no Vaticano, levando uma vida de cidadão comum. Ao deixar o consultório, o Papa atravessou a rua para cumprimentar o diretor da Farmácia Vaticana, localizada em frente.

21 de jul de 2014

A influência do Papa Francisco no pensamento político

A relação do Papa com a política, na reflexão do padre Francisco Occhetta, na próxima edição da revista La Civiltà Cattolica, de sábado, 19 de Julho

Na última edição de " La Civiltà Cattolica", que saiu no ultimo sábado, 19 de julho, padre Francisco Occhetta se inspirou na missa que o Papa Francisco celebrou no passado dia 27 de março para cerca de 500 parlamentares, para falar sobre a relação que o Pontífice tem com o mundo da política.

8 de jul de 2014

O testemunho da caridade é a via principal da evangelização

Homilia do Papa na viagem a Molise, Itália, no último sábado 5 de julho

“A sabedoria, porém, libertou dos sofrimentos os seus fiéis” (Sab. 10,9)

A primeira leitura nos lembrou das características da sabedoria divina, que liberta do mal e da opressão àqueles que se colocam a serviço do Senhor. Na verdade, Ele não é neutro, mas sua sabedoria está do lado das pessoas frágeis, das pessoas discriminadas e oprimidas que se abandonam confiantes a Ele.

1 de jul de 2014

Relativismo Religioso e Totalitarismo Anticristão (I parte)

Atualmente afirma-se que o monoteísmo é fonte de intolerância e violência, porém, esse pensamento é uma verdadeira forma de totalitarismo anticristão

No dia 16 de janeiro de 2014 a Pontifícia Comissão Teológica Internacional publicou um extenso e importante documento, elaborado entre 2009 e 2014: “Deus Trindade, unidade dos homens: o monoteísmo cristão contra a violência”[i]. Consiste em um estudo do discurso cristão sobre Deus, defrontando-se com a tese segundo a qual haveria uma relação intrínseca entre monoteísmo e violência. Atualmente afirma-se que o monoteísmo, por acreditar ser o detentor de uma verdade absoluta, é fonte de intolerância e violência. Por sua vez, o politeísmo seria intrinsecamente tolerante e fundamental para a democracia. Esse pensamento pretende defender um relativismo religioso absoluto, mas acaba se revelando como uma verdadeira forma de totalitarismo anticristão.